Adventure Sports FairA maior feira de esportes e turismo de aventura da América Latina cresceu em 30% o número de profissionais e anuncia mudança para o Centro de Exposições Imigrantes em 2008, décima edição do evento.

A nona edição da Adventure Sports Fair, comemora os resultados alcançados em 2007 e anuncia mudanças e expansão para 2008. Mais vitalidade nos negócios, parceria com feira chilena e assinatura de protocolo de intenções entre Brasil e Argentina para troca de experiências são alguns dos destaques entre os acontecimentos mais importantes A feira aconteceu entre os dias 22 e 26 de agosto, na Bienal do Ibirapuera, em São Paulo.

 

A edição 2007 da Adventure Sports Fair reuniu cerca de 58.652 mil pessoas, somando os cinco dias, menor que a expectativa de 70 mil. “A feira, por se posicionar também como um evento de negócios, atraiu um público menor, porém mais qualificado, o consumidor potencial para consumo de produtos e serviços de aventura. Além disso, os visitantes de trade aumentaram em 30%”, afirma Eric Henderson, presidente da MG do Brasil, empresa que promove o evento, que completa: “A dificuldade com estacionamento no Parque do Ibirapuera foi uma das razões mais citadas pelos expositores e visitantes como problema que pode ter influenciado a queda da visitação de consumidores finais. A realização dos exames do ENEM também influenciou na queda de visitação de estudantes”.

Cada vez mais profissional, a feira promoveu pela primeira vez rodadas de negócios, que tiveram como principal centro o Business Point, um espaço exclusivo para empresários. Os resultados superaram a expectativa da organização. Foram 445 encontros, ante os 350 previstos e confirmados até o início do evento. As reuniões reuniram expositores do setor de equipamentos e turismo, que também realizaram negócios entre si. As empresas que participaram das rodadas de negócios manifestaram expectativa de incremento em seu faturamento anual entre 20 e 50%. Cerca de 80 empresas, das quais operadores de turismo da Espanha, Chile, Inglaterra e EUA, participaram das rodadas de negócios. Mais do que os agendamentos, é possível dizer que o Business Point foi um sucesso pela quantidade de empresas que prospectaram negócios nestes encontros.

Outro importante passo para internacionalização da Adventure foi a parceria firmada com a principal feira de ecoturismo do Chile. Em 2008, a décima edição Adventure Sports Fair terá um grande pavilhão chileno, bem como a 12ª Movistar Pro Tiempo Libre também reservará um espaço exclusivo para o evento brasileiro.

Dos 58.652 visitantes, 48% visitaram a feira por interesse no mundo off-road e do estilo de vida aventura, com maior destaque para os veículos 4X2 e 4X4, que em 2008 terão sua exposição de marca ampliada através de diversas pistas de test-drive.

Seguindo a tradição dos últimos anos, fatos marcantes para o mercado de aventura aconteceram durante a Adventure. Neste ano, o principal deles foi a assinatura do protocolo de intenções entre as associações de ecoturismo e turismo de aventura de Brasil e Argentina, ABETA e AAETA, respectivamente, que prevê uma troca de experiência entre os países. O Brasil tem interesse na experiência Argentina para gerir e controlar parques nacionais e em boas práticas de pesca desportiva, enquanto a Argentina quer o conhecimento brasileiro na certificação de atividades de turismo de aventura. A previsão é de que, ainda no segundo semestre deste ano, equipes técnicas brasileiras visitem a Argentina para receber as primeiras orientações sobre concessões e manejo dos parques nacionais.

Por fim, foi na Adventure que a ABETA anunciou os dados iniciais da primeira pesquisa sobre o mercado de turismo de aventura no Brasil. Foi apontado que 1.700 empresas ofertam aventura, gerando direta e indiretamente 27 mil empregos. São aproximadamente 3 milhões de consumidores do turismo de aventura e ecoturismo por ano, em um mercado que movimenta anualmente R$ 300 milhões. O levantamento foi realizado entre maio e novembro de 2006 pela VB Marketing em 15 destinos nacionais.

Mudanças para 2008
Para o próximo ano, as perspectivas tanto para público quanto para profissionais são das melhores. Para dar mais conforto para os visitantes e proporcionar melhor infra-estrutura, a feira se despede da Bienal para ocupar, em 2008, os 30 mil metros de área coberta do Centro de Exposição Imigrantes. O complexo dispõe de vários Pavilhões, de Centro de Convenções, auditório com capacidade para 1.200 pessoas, showroom e amplas áreas de estacionamento, com mais de 5 mil vagas disponíveis.

Para negócios, além da implementação novamente do Business Point, haverá uma arena para micro e pequenas empresas. Com infra-estrutura de boxes de 3m x 2m, com escritório, cadeiras e gavetas, esta área disponibiliza ainda salas de reunião e um local de encontros.

Para o público, estão programadas muitas novidades, sobretudo em atrações. Isso porque há uma área externa de mais de 30 mil metros quadrados, na qual estarão reunidas novas atrações, como pistas off-road, de moto e bicicletas, bem como o arvorismo, rapel e balonismo.

Outra novidade para 2008 é a criação de novas áreas relacionadas com o mundo da aventura como, por exemplo, camping, motor-home, pesca esportiva, tecnologia, entre outras. Além disso, serão incrementadas as áreas como a dos esportes aéreos (balonismo, paraquedismo, vôo-a-vela, ultraleves etc.) que necessitam de grandes espaços, não existentes na Bienal. Também serão incorporadas à feira as áreas de gastronomia e de eventos, divulgando as culturas regionais. A área de surf, que foi outra novidade em 2007, entusiasmou tanto os visitantes quanto os expositores, principalmente os “shapers”, que puderam construir suas pranchas durante o evento.

A Adventure Sports Fair completa dez anos em 2008 e deve surpreender os visitantes pela grandiosidade, pela diversidade de opções de produtos e pela interatividade que proporcionará. Para o público profissional a feira deverá dar um grande salto de qualidade, devido a dois fatores: às rodadas de negócios e a internacionalização da feira. Além disso, todos poderão usufruir de mais conforto proporcionado pela excelente infra-estrutura do pavilhão e de estacionamento.

 

Fonte: Adventure Sports Fair