Vivências e dicas de uma família que adora uma viagem ;)!

Documentos obrigatórios para viajar de carro pela América do Sul

Pescando uma informação aqui e outra ali, encontramos alguns blogs e sites (citados no final, na lista de fontes) que orientam bem sobre quais documentos são necessários para se fazer uma viagem de carro pela América do Sul. Então, como o objetivo dos posts sob a categoria PLANEJAMENTO do Vida de Viajante é realmente fazer um check list do que nós vamos precisar em nosso giro pelos países vizinhos, compilamos tudo e mais um pouquinho 😉

A tabela abaixo mostra de forma simplificada toda a documentação necessária, para o carro e passageiros, em uma viagem pela Argentina (ARG), Paraguay (PRY), Uruguay (URY), Venezuela (VEN), Chile (CHL) e Perú (PER). Alguns dos itens são detalhados logo após a tabela.

Para os outros países da América do Sul como Colômbia, Suriname, Equador, Guiana e Guiana Francesa, que ficaram fora da tabela, os sites oficiais não informam com detalhes a documentação necessária. Enviamos mensagens para os consulados mas ainda estamos aguardando as orientações.

[table]

DOCUMENTOS
ARG PAY URY VEN CHL PER BOL
Carteira de Identidade (RG) ou passaporte X X X X X X X
Comprovante de propriedade do veículo X X X X X X
“Nada Consta” do Detran X
Carteira Nacional de Habilitação (CNH) X X X X X X X
PID – Permissão Internacional para dirigir X X
Seguro Internacional – Carta verde X X X X X
Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV) X X X X X X X
Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia – CIVP (carteira de vacinação fornecida pela ANVISA) X X
 Nota fiscal de bens importados comprados legalmente no Brasil X X X X X X X

[/table]

Carteira de Identidade (RG) ou Passaporte

Existe um tratado assinado entre o Brasil, Argentina, Paraguay, Uruguay, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador e Peru, que garante que os seus cidadãos possam viajar entre estes países apresentando somente a Cédula de Identidade Civil (RG) emitido pelo órgão responsável de cada país.

Se optar por viajar apenas com seu RG, lembre-se de SEMPRE pedir o cartão de entrada do pais na aduana. Ou então opte por ter registrado no seu Passaporte o carimbo de cada país visitado – para aumentar a “coleção” 😉

Comprovante de propriedade do veículo

É a uma certidão que contém os dados cadastrais do veículo e o histórico da sua propriedade, obtida por solicitação do proprietário ou de um representante legal, utilizada para fins de prova em juízo.

Certidão Negativa “Nada Consta” do Detran

A certidão negativa da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) tem por objetivo informar, através de um documento, o histórico do condutor, como a data e local de emissão da CNH, a existência ou não de processo, mudança ou não de categoria etc.

Nos sites do Detran de alguns estados é possível ter uma versão impressa da certidão – válida no Brasil. Mas algumas aduanas podem não aceitar, melhor ter a versão carimbada. Procure o Detran para a emissão deste documento. A taxa varia de acordo com a cidade e é entregue em no máximo 48 horas.

PID – Permissão Internacional para dirigir

Este documento traduz o que está escrito na CNH para outras línguas: Português, Espanhol, Árabe, Russo, Inglês, Alemão e Francês. A PID tem validade idêntica ao prazo impresso na CNH. Para obtê-la, basta levar sua CNH, RG e um comprovante de residência a qualquer Centro de Formação de Condutores (CFC) ou diretamente no Detran de sua cidade. A PID só é válida junto com a CNH nacional.

Seguro Carta Verde

É o seguro obrigatório (veja Res. Nº 120/94) para automóveis quando em viagem pelos países do Mercosul. Este seguro cobre apenas acidentes com terceiros. Quer dizer que se você bater com seu carro, seu seguro carta verde irá indenizar apenas o condutor do carro em que você bateu. Seu carro não estará coberto por este seguro. A cobertura é para morte e/ou danos pessoais, despesas médico hospitalares e danos materiais causados a terceiros não transportados pelo veículo, honorários do advogado de defesa do segurado e custas processuais decorrentes de ações cíveis.

Quem já possui seguro com cobertura nacional, pode solicitar uma “extensão de perímetro” para sua seguradora, mas peça um documento onde esteja escrito expressamente a validade em cada país. Pois, mesmo com o “Válido nos países da América do Sul”, alguns guardas podem “criar caso”.

Para o Perú, se você não tiver o Seguro Carta Verde, o Governo exige a contratação do Seguro Obrigatório contra Acidentes de Trânsito (SOAT).

Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV)

É o mesmo documento do carro que usamos aqui no Brasil. Ele precisa estar no nome do condutor ou de algum dos passageiros. Se não estiver – no caso de ser emprestado ou financiado – será necessária uma autorização do proprietário, legalizada pelo Ministério de Relações Exteriores do Brasil, com firma reconhecida em cartório e legalizada junto ao consulado do País.

Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia – CIVP

Como medida de controle da febre amarela, alguns países exigem dos viajantes o “Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia” para o ingresso em seu território. A vacina contra febre amarela deve ser administrada pelo menos dez dias antes da viagem. Ela está disponível nos postos de vacinação, onde será aplicada e registrada no Cartão Nacional de Vacinação, com o número do lote da vacina e o local em que foi realizada.

Para a emissão do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia – CIVP (que é uma carteirinha amarela), você deverá procurar os Centros de Orientação ao Viajante da Anvisa, levando o seu Cartão Nacional de Vacinação e um
documento de identificação oficial com foto.

A lista com os países que exigem o certificado está disponível no site da Organização Mundial de Saúde (em PDF).

Lembre-se que o certificado internacional só será válido para ingresso no país estrangeiro após dez dias a contar da data da vacinação contra febre amarela. Para adiantar o atendimento nos Centros de Orientação ao Viajante, você pode se cadastrar antecipadamente no Sistema de Informações de Portos, Aeroportos e Fronteiras, acessível no endereço: http://www.anvisa.gov.br/viajante.

Nota Fiscal de bens importados comprados no Brasil

Os bens que saem legalmente do Brasil, como bagagem, podem retornar ao País sem estarem sujeitos ao pagamento de tributos. Até outubro de 2010 era necessário o preenchimento da DST (Declaração de Saída Temporária de Bens). Desde então, vigoram as novas regras da Receita Federal sobre a saída de bens para o exterior.

Em resumo, elas estabelecem que bens de uso pessoal são isentos da cobrança de impostos, desde que já tenham sido usados. São considerados bens de uso pessoal: itens de vestuário, beleza, higiene, um relógio de pulso, um celular, uma câmera fotográfica  e aqueles que o viajante possa necessitar para uso próprio, considerando as circunstâncias da viagem e sua condição física. Também estão incluídos nesta classificação bens portáteis destinados a atividades profissionais durante a viagem. Notebooks e filmadoras não são isentos.

Um bem é considerado usado quando está em uso, ainda que seja pela primeira vez. Um bem fora da caixa, em uso, é considerado usado. Não é necessário ter sinais de desgaste.

Os itens de uso pessoal também não entram mais na cota de US$ 500 (limite para via aérea) e US$ 300 (via terrestre) que o viajante pode trazer com isenção de tributos.

Para levar como bagagem bens importados, comprados legalmente no Brasil, e trazê-los novamente sem que esses sejam tributados – principalmente aqueles de elevado valor, tais como os notebooks e filmadoras – deverão portar durante a sua viagem a nota fiscal de compra do bem, que deverá ser apresentada à aduana, caso o fiscal solicite.

Bens fabricados no Brasil, desde que claramente identificados como tal, não precisam pagar impostos nem portar nota fiscal.

 

[box style=”” type=”warning_box”]

Antes de viajar veja as resoluções sobre a documentação para transitar com veículo particular no Mercosul. Leve uma cópia dessas resoluções e também das leis de trânsito de cada país que visitar, principalmente Argentina, onde é notória a corrupção dos policiais rodoviários e aduaneiros (constam relatos até em livros e guias turísticos impressos). E lembre-se: tenha calma e trate as autoridades com respeito.

Leve também cópias simples e autenticadas dos documentos e autorizações. Na aduana da Venezuela, por ex, eles retém cópias do passaporte, carteira de habilitação, documentos do carro, autorização do Detran e do seguro obrigatório. Lembrando que nas aduanas eles não fazem as cópias dos documentos.
[/box]

[styled_box title=”INFORMAÇÃO IMPORTANTE PARA ENTRAR DE CARRO NA BOLÍVIA” color=”orange”]
ATENÇÃO!!

O Consulado-Geral do Brasil em Santa Cruz recebe com freqüência cidadãos brasileiros que solicitam auxílio para a liberação de veículos com placa brasileira que entram em territóro boliviano pela rodovia de Puerto Suárez a Santa Cruz de la Sierra. Os carros são detidos com a alegação de que os veículos não tinham permissão para trafegar na Bolívia.

Os condutores que têm seus veículos brasileiros apreendidos alegam que, ao entrar no território boliviano, não encontraram autoridades da Aduana Nacional de Bolivia na fronteira, as únicas habilitadas a emitir a respectiva permissão para o veículo. As únicas autoridades bolivianas aí presentes, da Dirección Nacional de Migraciones e da Policía Nacional, dizem que não há necessidade de tal documento e que os brasileiros podem circular livremente até a cidade de Santa Cruz de la Sierra, onde devem solicitar no escritório da Aduana Nacional de Bolivia a permissão para trafegar por todos os território boliviano. Segundo os condutores brasileiros, os postos policiais do trajeto Puerto Suárez – Santa Cruz permitem a passagem do carro sem esse documento, desde que o condutor pague “certas taxas”. Informam que, em Santa Cruz, o problema poderá ser resolvido.

Ao chegar a Santa Cruz, o veículo é retidos sob a acusação de entrada ilegal no país, embora os condutores tenham sido informados do contrário.

A pena para tráfego de automóvel com placa estrangeira sem permissão da Aduana Nacional de Bolivia é o perdimento do veículo, isto é, seu confisco, sem indenização pelo governo boliviano. A medida é prevista em lei, e o Consulado do Brasil não pode impedir que a Aduana aplique essa penalidade.

PROCEDIMENTO A ADOTAR:
O turista brasileiro pode trafegar com o seu veículo , sem necessidade da Declaración Jurada, até a cidade de San José de Chiquitos, a 365 km da fronteira. Caso tenha a intenção de ir além daquela cidade, necessitará tomar as seguintes providências ainda no momento de cruzar a fronteira:

De posse do original e cópia da Carteira de Identidade ou Passaporte brasileiros, deverá dirigir-se ao posto da Dirección Nacional de Migraciones, onde preencherá o formulário de entrada na Bolívia;
De posse do formulário, deverá dirigir-se ao posto da Aduana Nacional de Bolivia, munido dos originais e fotocópias da Carteira de Identidade ou Passaporte brasileiros e do documento de propriedade do veículo. Será emitida a Declaración Jurada de Ingreso y Salida de Vehículo de Uso Privado para Turismo.

Todo o trâmite será de forma gratuíta.
IMPORTANTE! O VEÍCULO DEVERÁ SER DE PROPRIEDADE DO CONDUTOR.
Ao entrar no país, o condutor deverá solicitar na Aduana Nacional de Bolivia o documento Declaración Jurada de Ingreso y Salida de Vehículos de Uso Privado para Turismo. A emissão de autorização de ingresso de veículos turísticos no território boliviano é atribuição exclusiva da Aduana Nacional de Bolivia. A emissão de qualquer outra autorização, como a Orden de Traslado emitida pela Unidade Operativa de Trânsito de Puerto Suárez, não será tomada em conta como documento oficial de autorização de entrada na Bolívia. Essa situação ocasionará o confisco de veículos turísticos que descumpram a normativa.

Informações fornecidas pelo Consulado Geral do Brasil, em Santa Cruz de la Sierra – Bolívia: http://www.consbras.org.bo/index.php?id=42
[/styled_box]

 

Fontes:
http://www.consbras.org.bo/index.php?id=42
http://www.embperu.org.br/bkp/index.php?option=com_content&view=article&id=90&Itemid=82
http://www.who.int/ith/ITH2009AnnexI.pdf
http://www.anvisa.gov.br/viajante/
http://www.anvisa.gov.br/sispaf/pdf/Guia_de_Saude_do_viajante.pdf
http://viajandodecarro.com.br/
http://www.expedicaonovomundo.com.br/para-dirigir-na-america-do-sul/
http://nosvamosdecarro.blogspot.com.br
http://www.portalconsular.mre.gov.br/clientes/portalconsular/portalconsular/mundo/america-do-sul/republica-do-peru/lima
http://www.denatran.gov.br/informativos/20070611_permissao_internacional.htm
http://www.portalconsular.mre.gov.br/mundo/america-do-sul/republica-do-chile/santiago/informacoes/orientacoes-para-turistas-brasileiros
http://altamontanha.com/Artigo/1487/documentacao-para-viajar-de-carro-pelo-mercosul-e-chile
Foto do cabeçalho: Deserto do Atacama por Johnny Horgan
Similar posts

22 Comments

  1. Lucas Furlan's Gravatar Lucas Furlan
    7 de junho de 2013    

    Excelente a tabela! Fui ao Chile de carro e não pediram a PID, somente a CNH. No Uruguai solicitaram a CIVP e na Argentina não.
    Vou usar essa tabela pra minha próxima viagem ao Peru =D

  2. Leonardo Vianna's Gravatar Leonardo Vianna
    19 de agosto de 2013    

    Boa noite!
    Estou para fazer uma viagem de carro de Porto Alegre até Cusco.
    Pelo que vi, para a Bolívia é necessário um outro seguro que não é o carta verde. E para o Perú é exigido o SOAT.
    Uma ótima tabela!
    Dadas as circunstâncias destes países, levarei o passaporte que simplifica muito a burocracia…. e a PID.
    abraço

  3. Leonardo Vianna's Gravatar Leonardo Vianna
    19 de agosto de 2013    

    Irei postar os trâmites no blog: http://www.osviajantesaventureiros.wordpress.com.

  4. Rogério Lage's Gravatar Rogério Lage
    29 de novembro de 2013    

    Bem interessante,mas gostaria de ter mesmo uma ideia também de valores, quanto ao seguro do veiculo não fica claro se basta um único seguro, ou se em cada país preciso fazer, alguns blogs sobre o assunto deixa intender que teria que fazer sempre um novo seguro para cada país que passar…alguém sabe a informação correta como funciona todos os tramites e valores,GRATO.

  5. calixto alejandro's Gravatar calixto alejandro
    8 de janeiro de 2014    

    Com um Kia Carens diesel com placa do Paraguay fiz uma viagem ano passado, minha familia brasileira 2 filhos e minha esposa rodamos 6 paises, mas vamos a parte que importa, entramos ao Perú por Iñapari que faz divisa com Assis Brasil no estado do Acre, mas antes fizemos um pit stop em Cobija capital do departamento de Pando na Bolivia que tambem faz divisa com o estado do Acre e ass cidades brasileiras de Epitaciolandia e Brasileia, detalhe quem vai para Cuzco-Machu Pichu que foi o meu caso a cidade boliviana de Cobija é um exelente lugar para comprar roupas de frio a preços bem baixos, mass vamos para a fronteira, en Iñapari primeiro passa pela la alfandega/aduana para dar entrada ao carro no pais é foi bem demorado porque é tudo online e o sistema tava uma lesma, mas no geral o cara da alfandega foi bem bacana quando o papo partiu pro lado do futebol, ainda mais que meu timao era campeão do mundo, pediram o seguro carta verde que mostrei e mais nada, dai meu documentos passearam na mãos de uns policias que de preguiça nem olharam direito e como tenho uma carteira internacional americana alguns guarda só olham e me devolvem, na hora de passar pela “migracion” o cara nem olhou para meus filhos menores é só foi carimbado os passaportes da galera, 90 dias de cara e la vamos para poder dormir em Puerto Maldonado, já na estrada ainda dentro do bioma amazonico a estrada é bem conservada só cheia de quebra molas, já cuando vai subindo as primeiras montanhas a estrada é cheia de curvas fechadas, no geral no Perú a policia foi bem educada comigo, só no penultimo dia uma policial en Puno perto do lago Titikaka decidiu se embocar com os vidros escuros do meu carro mas apos alguns minutos de dialogo me liberaram mas antes me pediu o seguro carta verde junto com a apolice do contrato onde queria ver o nome PERU, e la estava e me deixou andar, no Chile foi o mais normal Argentina idem na Bolivia foi o mais chato, entrei por Tambo Quemado vindo de Arica no Chile, ate xerox dos documentos e ate um pedido que nem lembro mais o que era tive que providenciar, o tal pedido é uma especie “solicitacion” que se faz preenchendo um documento na internet que depois o agente alfandegario consulta, tudo isso o condutor do veiculo tem que se virar para fazer e sai procurando uns pontos onde tem plaquinhas de xerox e a atendente faz o pedido pela internet, volta apara a alfandega o homem consulta e libera e você sai com um monte de papel na mão, não me pediram o seguro e nem a SOAT sai da alfandega e já de cara paga um pedagio de 10 bolivianos, cheguei a La Paz no mesmo dia a noite, jo segundo dia roubaram meu carro, mas isso é outra longaaaaaaa teclada para explicar como acabou 7 meses depois…

    • 7 de abril de 2014    

      Uau Calixto,
      Obrigada por compartilhar conosco as suas experiências.
      Claro que fiquei curiosa em saber como terminou sua saga.
      Fique a vontade em nos contar 🙂
      abs e até a próxima.

    • Bernardo's Gravatar Bernardo
      26 de julho de 2014    

      Caro Calixto lamento muito o que te aconteceu no meu Pais ( Bolívia), realmente e muito chato. Eu ainda acredito (utopicamente) quem sabe? algum dia o Cidadão sul Americano ou qualquer outro Cidadão do mundo não seja molestado com tamanha burocracia inútil que são praticas e procedimentos dos governos (de turnos) de administração corrupta (Criam dificuldade para vender facilidade, e, o que se diz aqui no Brasil)

  6. freddy lona's Gravatar freddy lona
    14 de janeiro de 2014    

    quero viajar para bolivia de motorhome, quero dicas do trajeto por interoceanica que cruza 3 paises peru bolivia e brasil sou boliviano residente no brasil favor me retorne abraços. atte freddy

    • 7 de abril de 2014    

      Oi Freddy, desculpe a demora em responder.
      Infelizmente não temos dicas sobre esse trajeto. Ainda não planejamos uma viagem assim e por esses destinos.
      Espero que encontre boas dicas em outros blogs de viagem. Abs

  7. Marcio's Gravatar Marcio
    2 de agosto de 2014    

    Ola gostaria de tirar uma duvida, em novembro estou com um plano de viajar de carro para Argentina, mais tem uma coisa que esta me preocupando, pois o carro em que eu vou seguir viagem esta no nome da minha mãe, e tem um procedimento muito complicado para legalizar carros de terceiros, e eu que não moro em capital fica muito difícil de arrumar esses documentos, estou pensando em imprimir o modelo de autorização pedir pra assinar e registrar em cartório aqui mesmo, sera que eu corro grande risco? Obrigado

    • 17 de agosto de 2014    

      Oi Marcio,

      Acho melhor vc entrar em contato com o Consulado da Argentina no Brasil e se certificar de que vc vai viajar com todos os documentos ok. Assim vc fica tranquilo e evita problemas com a Polícia 😉

    • Caio's Gravatar Caio
      7 de julho de 2016    

      Estou nesta mesma situação Márcio, vou viajar com o carro que está em nome de um amigo dia 28 para Córdoba e depois Mendoza.
      Você foi com quais documentos Márcio? Precisou fazer a legalização pelo Ministério das Relações Exteriores?

  8. Leonardo Prete's Gravatar Leonardo Prete
    12 de janeiro de 2015    

    Bom dia pessoal, muito interessantes os relatos aqui contido. Por isso gostaria de alguns conselhos (que sempre é bem vindo) para a viajem que estou prestes a fazer. Vou sair de São Paulo, com destino bem longo, uma bela aventura espero, Vou passar na Argentina, Chile e Peru, com destino a Cuzco, afinal conhecer uma das maravilhas do mundo será bem legal. De lá, volto pelo Chile, com destino a Santiago, e de lá para Buenos Aires.
    Gostaria de saber dos amigos mais experientes, a documentação necessária (visto que aqui encontrei relatos mais recentes), Carta Verde, SOAT, Carteira de Vacinação, Cambão, Triangulo, são tantas coisas que se tem que ir cassando, que fica difícil de saber ao certo se ainda são válidos ou não. Como aqui tem relatos de meses atrás, achei mais confiável. Uma coisa que me preocupa bastante e que em nenhum lugar está claro, é quanto ao meu veículo, o mesmo está em meu nome, mas como é financiado, aparece o nome do Banco. Preciso mesmo da autorização do banco para entrar com o veículo em outro país?.

    Muito obrigado pela atenção pessoa, e toda ajuda será bem vinda.

    • 14 de janeiro de 2015    

      Oi Leonardo,
      Na dúvida, leve documentos e comprovações até do que não parece necessário, ainda mais com relação ao carro. Assim vc evita qualquer contratempo 🙂 abs e boa viagem

  9. Rafael's Gravatar Rafael
    1 de março de 2015    

    estou indo com meu pai para o Uruguai de caminhão, a tabela acima serve para nos também ou tem alguns requezitos amais ??

    • 5 de março de 2015    

      Oi Rafael,

      Bom, caminhão é veículo de carga, talvez tenha alguma documentação especial sim. Vale a pena conferir no consulado ou em alguns dos links distribuídos no post pra maiores infomações.
      Boa Viagem 🙂

  10. Elis's Gravatar Elis
    25 de abril de 2015    

    Obrigado por compartilhar! Nossa dúvida: em dezembro próximo vamos sair de SC rumo ao Ushuaia, Patagônia Argentina e Chilena… Vamos eu, meu marido e nosso pequeno. O carro está em meu nome, mas o condutor será meu marido. Algum problema em relação à isso?

    • 16 de maio de 2015    

      Oi Elis.
      Podem ir tranquilos…
      Depois, se puderem, dê nos o feedback de como foi a viagem.
      Marcelo

  11. ronie's Gravatar ronie
    13 de junho de 2015    

    boa noite irei fazer uma turne saindo de manaus passando pela venezuela, colombia, peru, bolivia, chile e argentina entao minha pergunta e sobre o dinheiro como trocar e onde trocar.

  12. Francis Ulfeldt's Gravatar Francis Ulfeldt
    13 de fevereiro de 2016    

    Estou fazendo um roteiro pela América do Sul e diante de tanto problema e sacanagem pelo governo boliviano, cancelei o trajeto por lá. Não aumentarei o PIB daquele país. Infelizmente…

  13. Amanda's Gravatar Amanda
    28 de julho de 2016    

    Boa Tarde

    Gostaria de ir de Foz do Iguaçu para Puerto Iguaçu de carro, porém o veículo não está no meu nome.
    É possivel?
    Devo levar alguma documentação extra?

    Obrigada

  14. Daniel's Gravatar Daniel
    7 de novembro de 2016    

    Moro no Paraguay e tenho todos os documentos que comprovam. Quero ir de ferias visitar minha familia no Brasil com meu veiculo que tem placa paraguaia. Que documentos são necesarios? Se for parado pela Polica Rodoviaria no brasil, que documentos eles pedirão?? Obrigado!

No Pings Yet

  1. ranchomovel.com.br/blog » Documentos obrigatórios para viajar de carro pela América do Sul on 14 de março de 2013 at 10:42
  2. Documentos obrigatórios para viajar de carro pela América do Sul | TOCA – ES on 12 de abril de 2013 at 16:10

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *