Terminou hoje, no CentroSul em Florianópolis, o FIMC – Festival de Integração Multicultural Catarinense, um evento que reuniu em um único lugar as mais variadas manifestações das 9 regiões turísticas do Estado. Folclore, artesanato, história, curiosidades, atrações turísticas e o melhor da gastronomia catarinense.

Em paralelo, aconteceu o primeiro encontro do Fórum Catarinense de Secretários e Dirigentes Municipais de Turismo. Duzentos gestores do turismo das cidades que compõem as nove regiões turísticas catarinenses conheceram a estrutura, políticas, programas de âmbito estadual e federal para o desenvolvimento da atividade.

Estivemos por lá e conferimos tudo!

A programação do Forum iniciou nesta sexta-feira com palestra sobre “O Turismo – Tendências Mundiais”, com o palestrante Jean Claude Baumgartner. No sábado (16), foi a vez da palestra sobre o “Plano Nacional de Turismo”, do ministro de Turismo, Luis Barreto. Em seguida, o secretário de Turismo de Santa Catarina, Gilmar Knaesel, falou sobre o tema “Santa Catarina e o Turismo”, e na sequência, o presidente da Santur, Valdir Walendowsky, abordoua a “Promoção e Comercialização do Destino Santa Catarina” e outros temas pertinentes ao turismo na região.

Pudemos ver que nossos governantes estão trabalhando por um turismo mais organizado e que traga benefícios reais à população e uma experiência autêntica ao visitante.

Depois do Fórum, fomos conferir a área do FIMC – Festival de Integração Multicultural Catarinense.

Uma estrutura muito bem montada faz com que o visitante percorra 9 instalações caracterizadas com as influências da região turística corresponsente. (Clique nas miniaturas para ampliar)

Caminho dos Cânions – Que além das paisagens deslumbrantes, destacamos o artesanato com fibras naturais de banana e milho.

Encantos do Sul – A mineração de carvão era a principal atividade econômica antigamente. Agora a que tem destaque é a pesca do camarão. A colonização italiana também é marcante por lá, bem como a cerâmica.

Grande Florianópolis – Além das belas praias e paisagens, o espaço deu destaque à cultura açoriana que traz o Boi de Mamão como manifestação folclórica e a renda de bilro, disputada entre os turistas estrangeiros. O cultivo de ostras também foi destaque.

Costa Verde Mar – Trazia como curiosidade a canoa de um pau só (artefato humano mais primitivo em uso até hoje, é mais antigo que a própria roda), e em destaque o Porto de Itajaí, principal porto do sul do país. A fabricação de águardente também foi lembrada e a badalação de Balneário Camboriu não esteve de fora.

Vale Europeu – Na área de atividades de aventura o destaque foi para o rafting. As festas típicas de Brusque e a cerveja estavam presentes. O tear de seda e o museu de cristal estavam bem destacados também. E não faltou referência a Madre Paulina.

Vale dos Príncipes – A região que herdou o nome do príncipe Joinville (que era casado com D. Francisca Carolina, irmã de D. Pedro II), mostrou com graça e delicadeza o festival das flores e o festival de dança de Joinville.

Serra Catarinense – Paisagens serranas, neve, fogo de chão e vinho. O cenário ideal para o inverno. Havia também destaque para o cultivo de maçãs – principal atividade agrícola da região, e para o Leão baio, ameaçado de extinção.

Vale do Contestado – Claro que falava sobre a Guerra do Contestado, mas trazia também as esculturas de madeira de Treze Tílias, a fruticultura, os vinhos coloniais e, para quem imaginava que a região sul do país só havia influência européia na colonização, uma surpresa: a presença dos imigrantes Japoneses também está presente nessa região.

Grande Oeste – O destaque maior foi para o artesanato indígene, da tribo Kaingang que trabalha principalmente com tramas de taquara, além de exibir belas paisagens naturais propícias para o ecoturismo.

Depois que passamos pelas 9 salas que representavam as regiões turísticas de Santa Catarina, entramos na área de stands comerciais de cada região, além da área de gastronomia e o palco das apresentações folclóricas. (Clique nas miniaturas para ampliar)

Havia também uma área onde eram comercializados produtos coloniais e artesanato de Santa Catarina. Não resistimos e compramos um porte de mel orgânico e certificado que vem de Gravataí.

Sem dúvida foi um passeio bem proveitoso e uma amostra do que Santa Catarina vai levar para o Salão de Turismo que acontece em São Paulo/SP de 1 a 5 de julho de 2009 no Anhembi.