“Não há como evitar – O Brasil ama odiar a Argentina. E o que sabemos sobre esse país ou sobre seu povo? Que é o segundo maior país da América do Sul… Que tem o segundo melhor futebol do mundo… Que vem de lá o segundo melhor jogador de todos os tempos… Que o povo é, segundo dizem, um pouco arrogante…”

Fonte: Guia criativo para o Viajante Independente – América do Sul

Lendas, brincadeiras ou verdades a parte, resolvemos desvendar a Argentina e descobrir um pouco mais sobre esse país que  faz fronteira com o ChileBolíviaParaguaiBrasil e Uruguai.

Pra nos ajudar no planejamento da nossa passagem por lá, reuni algumas informações sobre o país, clima, regras de trânsito, quais documentos são necessários e dicas preciosas de amigos que já passaram por lá.

[styled_box title=”Conhecendo a Argentina” color=”yellow”]

Argentina deriva da palavra argentum que é latim e significa prata. Oficialmente República Argentina, é o segundo maior país da América do Sul em território e o terceiro em população. É o oitavo maior país do mundo em área territorial e o maior entre as nações de língua espanhola. É também o o país mais visitado da América do Sul e o quarto mais visitado da América.

Cidades e destinos famosos da Argentina

  • San Carlos de Bariloche – Conhecido como Bariloche, é o principal refúgio de inverno do país, próximo aos lagos andinos e com diversas estações de esqui
  • Ushuaia – a cidade mais meridional do mundo – o “fim do mundo”
  • San Rafael – a segunda cidade mais importante de Mendoza
  • Mendoza – a capital vinícola do país
  • Córdoba – Onde se localiza o Quarteirão Jesuíta, tombado pela UNESCO como patrimônio mundial da humanidade
  • Salta – Conhecida como “la linda” é a mais colonial cidade da Argentina
  • Mar del Plata
  • Glaciar Perito Moreno – uma impressionante geleira, considerada Patrimônio Natural da Humanidade, acessível pela cidade de El Calafate
  • Península Valdés – reserva natural na província de Chubut
  • Parque Nacional Iguazú, localizado na fronteira com o Brasil
  • Monte Aconcágua (6.962 metros) – “ponto mais elevado das Américas”
  • Laguna del Carbón (105 metros abaixo do nível do mar) – “ponto mais baixo da América do Sul”.

Outras informações

  • Língua oficial – Espanhol
  • Governo – República presidencialista
  • Moeda – Peso argentino ($)
  • Fuso horário – UTC-3 (não usa horário de verão)
  • Cód. Internet .ar
  • Cód. telef. +54
  • Website governamental – http://www.argentina.gob.ar
  • Telefones de emergência – Policia 101, Bombeiros 100, Ambulância 107
  • Eletricidade – A voltagem é 220V e as tomadas são como as brasileiras, de dois e três pinos (mas somente os redondos)

Dinheiro na Argentina

R$ 1,00 vale $ 2,42 (pesos argentinos) (01/abr/2013).
http://economia.terra.com.br/herramientas/calculadoras/conversor.aspx
Os bancos abrem de segunda a sexta das 10:00  as 15:00 horas (alguns estendem seu horário até as 16:00 para algumas operações). Os caixas automáticos funcionam 24 horas.
Atenção: Dinheiro falso na Argentina é bem comum. Evite pagar taxistas ou comerciantes com notas de valor alto, que necessitem muito troco.

Horários do Comércio

Abertos de segunda a sexta feira das 9:00 as 20:00 horas nas principais cidades. E aos sábados entre 9:00 e 13:00 horas. Lojas de grandes avenidas permanecem abertas toda a tarde.

Nos shoppings, o horário vai das 10:00 até as 22:00, inclusive os finais de semana e durante o período de férias.

No interior do país é habitual um recesso durante a tarde (a famosa ciesta), geralmente entre 13:00 e 16:00 horas.

Nos restaurantes é costume deixar uma gorjeta equivalente a 10% da importância consumida, já que não vem inclusa na conta. É comum também dar gorjeta a porteiros, carregadores e lanterninhas de espetáculos.

Para comer na Argentina

A gastronomia na Argentina é bem rica com as suas variações regionais. A região dos Pampas é famosa pela qualidade e sabor das carnes. Já a região noroeste – que tem influência da cozinha boliviana – é conhecida por seus pratos apimentados e por sua imensa variedade de pratos a base de milho. E claro, em todo o país, se come um bom churrasco (parrillada), a preferência nacional.

Na lista, para experimentar:

  • Puchero – é um tipo de ensopado preparado com: grão de bico, carne de boi e/ou frango, bacon, costelinha de porco, sal, ossos de presunto, batatas e legumes. O prato é tradicionalmente camponês.
  • Parrilla – Churrasco, que ao contrário do churrasco brasileiro, não é feito no espeto e sim numa grelha (parrilla)
  • Bife de Chourizo – Bife bem grosso e suculento.
  • Empanadas – Um tipo de pastel de forno, é o salgadinho preferido dos Argentinos
  • Alfajor – Uma excelente pedida são os alfajores Havana.
  • Facturas – Doces consumidos principalmente no café da manhã.
  • Sorvetes – Bem parecido com os sorvetes italianos, um dos melhores do mundo. Experimente o de Doce de Leite!
  • Medialunas – (minicroassants)  indispensáveis no café da manhã ou da tarde.

Para manter contato

  • Os telefones públicos funcionam com cartões que podem ser comprados em quiosques e lojas das companhias telefônicas. Também existem locais onde se pode pagar pela ligação: são os chamados locutorios, que permanecem abertos 24horas por dia. Prefira o horário de tarifas reduzidas das 22h às 8h.
  • O código de área da Argentina é 54.
  • Ligando para o Brasil: Pagando na Argentina, disque 00+55+código da cidade+número do telefone. Ligando a cobrar via operadora brasileira, disque 0800.999.5500

Telefones úteis na Argentina:

  • Informações: 110
  • Telefonista Internacional: 000
  • Telefonista Nacional: 19
  • Chamadas Nacionais a cobrar: 19 de telefones fixos, *19 de orelhões
  • Todos os telefones celulares começam com 15
  • Código de área de Buenos Aires: 11
Fontes: 

[/styled_box]

 

[styled_box title=”De carro pela Argentina” color=”yellow”]

Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul são os estados Brasileiros que fazem fronteira com a Argentina.

Vale a pena rodar de carro pela Argentina, pela liberdade de ir e vir e pelas estradas que proporcionam paisagens lindas. Apesar de muitas ainda serem de pedriscos (ripio), as que são asfaltadas são melhores que as brasileiras. A nafta, ou gasolina Argentina é  mais em conta que no Brasil e de melhor qualidade, por isso é melhor pedir a gasolina comum e sem chumbo (nafta comum sin plono). Não existe álcool combustível por lá.

Ande sempre com o tanque cheio porque em alguns locais só se encontra postos de combustível a cada 200km.

Fontes:
http://wikitravel.org/pt/Argentina
http://www.noticiasautomotivas.com.br

Para saber sobre quais itens ou acessórios são ou não permitidos nos carros que circulam pela Argentina, visite o link do post Itens e acessórios obrigatórios para viajar de carro pela América do Sul. Nele nós desmistificamos algumas lendas como a do lençol branco e velas, os dois estepes e outros itens que os policiais rodoviários da Argentina costumam exigir de motoristas brasileiros.

Ainda assim, por causa do grande número de brasileiros multados (extorquidos) por não estarem com tudo e “mais alguma coisa” em dia é que vale o conselho que já vimos em alguns blogs e até em matérias jornalísticas: Vá ao consulado argentino mais próximo e solicite uma carta contendo os documentos e itens obrigatórios para circular de carro. Esse documento é feito em papel timbrado e assinado pelo Cônsul. 
[/styled_box]

 

[styled_box title=”Na fronteira da Argentina, que documentos apresentar” color=”yellow”]

[/styled_box]

 

[styled_box title=”O clima na Argentina” color=”yellow”]

O país tem vários tipos de clima, relevo e vegetação: vai do subtropical ao polar, de regiões desérticas a locais com altos índices de umidade, florestas, savanas, pampas e serras cobertas de neve.

Está geograficamente dividida em 23 províncias e mais Buenos Aires – Capital Federal. Estas se agrupam em 5 regiões geográficas:

  • Noroeste (lilás) – Jujuy, Salta, Catamarca, Tucumán, Santiago del Estero –  junto à Cordilheira dos Andes, é uma região com clima cálido e formações desérticas
  • Gran Chaco (amarelo) – Formosa, Chaco, Misiones, Corrientes, Entre Rios, Santa Fé – situada entre os rios Paraná e Uruguai, com clima subtropical. Esta área também é conhecida como Mesopotâmia.
  • Cuyo (azul) – La Rioja, San Juan, San Luis, Mendoza – situada próxima aos Andes, onde está o monte Aconcágua. É também uma região vinícola de clima temperado
  • Pampas (Marrom) – Buenos Aires, Córdoba, e La Pampa – extensa planície na área centro-oriental do país; a região é explorada pela agropecuária e tem clima temperado e úmido
  • Patagônia (rosa) – Neuquén, Rio Negro, Chubut, Santa Cruz, Terra do Fogo – de clima frio e úmido, estende-se do Oceano Atlântico à Cordilheira dos Andes, com presença de lagos, bosques e geleiras.
Com tantas diferenças assim, é natural a dúvida na hora de fazer as malas. Principalmente quando se planeja ir para a região da Patagônia. Por isso também andamos pesquisando sobre roupas adequadas para levar e fizemos o post: Que roupas levar em uma viagem para a Patagônia e Região dos Andes

 

Fonte: 

[/styled_box]

 

Se alguém tiver mais dicas sobre Argentina ou se identificar uma informação errada, por favor, comente aqui para que possamos atualizar esse arquivo e deixar o mais completo possível. Desde já, Obrigada 🙂