Como ir, o que levar e o que fazer no Uruguay?

Pra nos ajudar a planejar nossa passagem por lá, reuni algumas informações sobre o país, clima, regras de trânsito, que documentos são necessários e dicas preciosas de amigos e de blogs de viajantes que já passaram por lá. Tudo no prático estilo “copy/paste”, porque o objetivo aqui é fazer um guia de referência rápida, para termos uma ideia do que podemos encontrar pelo caminho e decidirmos onde será mais interessante parar quando estivermos na estrada. Por isso, o estilo de redação de um e outro parágrafo podem estar um pouco diferentes.

[styled_box title=”Conhecendo o Uruguay” color=”yellow”]

“Quando os Espanhóis aportaram nas terras que constituem o que é hoje o Uruguay, o território era povoado por índios, na maioria charruas. Os europeus chegaram e realizaram um grande extermínio e, ao contrário do que aconteceu no Brasil, praticamente não houve miscigenação com os poucos nativos que restaram. Razão pela qual se vêem poucos mestiços ou negros uruguaios. A maioria da população são de descendentes europeus.”

Fonte: Guia criativo para o Viajante Independente – América do Sul

Localizado na parte sudeste da América do Sul, a única fronteira terrestre do Uruguai é com o estado brasileiro do Rio Grande do Sul, pelo norte. Na fronteira oeste tem o rio Uruguai e a sudoeste o estuário do rio da Prata. O país faz fronteira com a Argentina apenas em alguns bancos de areia que se formam nos rios citados acima. A sudeste, com no Brasil, fica o Oceano Atlântico. O Uruguai é o segundo menor país da América do Sul (o menor é o Suriname).

  • Capital – Montevidéu
  • Cidade mais populosa – Montevidéu
  • Língua oficial – Espanhol
  • Governo – República presidencialista
  • Moeda – Peso uruguaio (UYU)
  • Fuso horário  (UTC-3)
  • Cód. Internet .uy
  • Cód. telef. +598
  • Website governamental – http://www.presidencia.gub.uy/

Dinheiro no Uruguay

R$ 1,00 vale U$ 9,79 (pesos uruguaios) (02/nov/2012). Os bons hotéis também fazem câmbio (somente de dólar para peso uruguaio). Conversor de moedas: http://economia.uol.com.br/cotacoes/cambio.jhtm

Para comer no Uruguay

A comida no Uruguai é cara para os padrões brasileiros, seja em restaurantes, seja nos supermercados e frutarias. Prepare-se para gastar mais do que está acostumado.

Na lista, para experimentar:

  • Doce de leite
  • Alfajor (alfajores de neve e Portezuelo Black ou Mousse, que você encontra nos supermercados TATA)
  • Chivitos (pronuncia-se “Tivitos”) – Qualquer restaurante ou bar oferece esta comida. Trata-se de um sanduíche composto principalmente por bife fino de filé mignon, alface, tomate, ovo frito, presunto e queijo. Podem variar dependendo do tipo. Claro que, sempre com mais ingredientes. O exemplo citado foi o mais comum que possa se achar. Os chivitos vêm acompanhados de uma abundante porção de batata frita. Pode ser pedido ao prato, onde as porções ficam maiores. Não se surpreenda se um chivito ao prato não puder ser totalmente consumido por 2 pessoas.
  • Chorizo – Sanduíche com pão de hamburguer e recheio de linguiça, alface, tomate, chimichurri, maionese, azeitonas, batata palha, etc. Nos trailers de feira livre e parques custa R$ 6,00 (setembro 2011), incluindo refri. É muito saboroso e vale por uma refeição bem servida.
  • Hamburguesa
  • Pancho (ou Frankfurter) – Salsicha (diferente da que se come no Brasil) com muito sabor que costuma ser servida sozinha, com bacon, com mussarela ou ambas coisas. Preço muito barato que para uma pessoa dependendo do tanto que coma pode servir como refeição.
  • Empanada
  • Parrillada (ou Asado, é o churrasco feito na grelha com uso de lenha, com cortes tradicionais e todo o tipo de “hachuras” como rins, intestinos, estômago, timo, e ainda morcelas e vários tipos de embutidos)

Para manter contato

  • DDI 598
  • Para ligar para o Brasil a cobrar, via Embratel, disque 0004555 de qualquer telefone.
[/styled_box]

 

[styled_box title=”Como chegar ao Uruguay de carro” color=”yellow”]

A principal via de acesso pelo Brasil é a rodovia BR-116 (também conhecida como “Rodovia do Mercosul”).

As estradas uruguaias, vindo do Brasil a partir de Chuí, são boas, de mão dupla, com asfalto bem conservado e alguns pedágios na faixa de R$ 5,00 cada. A partir de Punta del Este, passando por Montevideo e indo até Colonia, a estrada é de duas pistas, moderna, bem sinalizada e com asfalto muito bom. O limite de velocidade é de 90 km/h em estradas de pista única e de 110 km/h em estradas de pista dupla.

A nafta, ou gasolina uruguaia é de boa qualidade, mas extremamente cara, na faixa de R$ 3,20 o litro. Não existe álcool combustível por lá. Brasileiros devem ter o cuidado de pedir a “nafta sin plomo”, ou gasolina sem chumbo, padrão brasileiro para este combustível. Este tipo de nafta é chamado de “Super 95”.

Outras regras importantes:

  • É obrigatório o uso do cinto de segurança para todos os passageiros, sentados na frente e atrás;
  • Ultrapassagens pela esquerda, onde permitida;
  • É proibido circular pelos acostamentos;
  • A Polícia Caminera possui autoridade para apreender documentação do motorista em caso de faltas graves que são:
    – dirigir embriagado
    – ultrapassagem incorreta
    – excesso de velocidade
  • A velocidade máxima permitida nas estradas é de 90 Km/h; em trechos expressamente sinalizados, pode ser de 110 Km/h;
  • É obrigatório o uso, nas estradas, do farol de luz baixa, mesmo durante o dia;
  • Menores de 12 anos devem viajar nos bancos traseiros;
  • Existem 15 pontos de pedágio em todo o território uruguaio, e o valor da tarifa pode ser pago em pesos uruguaios, reais, dólares norte-americanos e pesos argentinos.
  • O prazo de permanência para turistas é de 90 dias renovável por mais 90 e os equipamentos do veículo são os mesmos solicitados pela Polícia de trânsito no Brasil.

TELEFONES ÚTEIS – Emergências nas estadas, disque 911 ou 108 (a partir de celular), para falar com a central de atendimento da Policía Caminera.

Fontes:
http://wikitravel.org/pt/Uruguai
http://www.portalconsular.mre.gov.br/mundo/america-do-sul/republica-oriental-do-uruguai/chui/informacoes/viagem-de-carro-para-o-uruguai

Localização de pedágios no estado do Rio Grande do Sul, fronteira com Uruguay: http://www.daer.rs.gov.br/site/pedagios_localizacao_tarifas_pedagio.php

[/styled_box]

 

[styled_box title=”Na fronteira Brasil/Uruguay, que documentos apresentar” color=”yellow”]

  • Carteira de identidade, expedida por Secretaria Estadual de Segurança Pública, ou passaporte válido;
  • Carteira de nacional de habilitação (CNH) válida (as autoridades uruguaias não reconhecem a validade de CNH de menores de 18 anos);
  • Documento de propriedade do veículo;
  • Comprovante de seguro do veículo com cobertura sobre o Uruguay , devendo solicitar certificado do Mercosul (“carta verde do Mercosul“) na companhia de seguros; e
  • Se for dirigir um veículo que não seja de sua propriedade, necessitará de procuração, por instrumento público, ou por instrumento particular com firma reconhecida em cartório, autorizando-o para tanto, a qual deverá ser legalizada em Consulado uruguaio no Brasil (inclusive quando o veículo, está na condição de alienação fiduciária).
  • Os demais passageiros também devem portar carteira de identidade ou passaporte válido;
  • Na entrada da fronteira uruguaia, solicitar às autoridades cartões de entrada (“tarjeta de turista”) tanto para o motorista e passageiros, como para o próprio veículo, que deverão ser guardados e restituídos às autoridades uruguaias mo momento de deixar o país; a não-observância deste requisito é penalizada mediante a aplicação de multa, a ser paga no ato de saída do território uruguaio;

Fonte: http://www.portalconsular.mre.gov.br/mundo/america-do-sul/republica-oriental-do-uruguai/chui/informacoes/viagem-de-carro-para-o-uruguai

“Seguro carta verde: É o seguro obrigatório para automóveis quando em viagem pelos países do Mercosul (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai). Este seguro cobre apenas acidentes com terceiros, ou seja, se você bater com seu carro, seu seguro carta verde irá indenizar somente o condutor do carro que você bateu. Seu carro não estará coberto por este seguro.

O seguro cobre morte e/ou danos pessoais, despesas médico hospitalares e danos materiais causados a terceiros não transportados pelo veículo, honorários do advogado de defesa do segurado e custas processuais decorrentes de ações cíveis. Algumas seguradoras já incluem a cobertura para os demais países do Mercosul sem custos adicionais para seus clientes. Neste caso você deverá solicitar a sua seguradora a carta verde, pois seu porte é obrigatório durante a viagem.”

Fonte: http://viajandodecarro.com.br/viagens/viajando-de-carro-pelo-brasil-uruguay-argentina-e-chile-junho-de-2009/documentacao-e-itens-obrigatorios/

[/styled_box]

 

[styled_box title=”O clima no Uruguay” color=”yellow”]

O clima do Uruguay é temperado. A temperatura média anual varia dos 16°C em Montevidéu aos 19,5°C em Salto e Artigas. Em Montevidéu, o mês mais quente é janeiro, com temperatura média de 22°C, enquanto o mês mais frio é julho, com média de 10°C e as geadas são bastante frequentes no inverno.

Fonte: http://wikitravel.org/pt/Uruguai

[/styled_box]

 

[styled_box title=”Dicas de cidades para visitar no Uruguay” color=”yellow”]

Montevidéu

Saímos de casa, às seis horas da manhã, e fomos direto à Montevidéu. Foram 850 km. Bom sair cedo, as crianças vão dormindo e não se cansam tanto. O chimarrão vai nos acompanhando até pararmos para o café (170 km já percorridos), no Paradouro Grill em Cristal, na BR 116 km 428. Banheiros limpos, buffet no café da manhã e muitos doces de Pelotas. Após, essa parada é seguir viagem até o Chuí, passando pela Reserva do Taim” – Dica da Suzana Spotti, do blog Viagem Simplesmente

Província de Rocha

Um pouco desprezado pelos brasileiros, que passam sem parar para chegar em Punta del Leste, mais badalada. Em Rocha está localizado o Parque Nacional de Santa Teresa a 298 km de Montevidéu. Todo o parque abrange sete praias, um enorme bosque e o Forte de Santa Teresa que, durante muito tempo foi a linha divisória entre os impérios Português e Espanhol e palco de muitas batalhas entre os dois povos.

Em Rocha, também há o Cabo Polônio, uma ponta rochosa coroada por um lindo farol. O cabo é cercado de dunas e só se chega lá a bordo de caminhões 4×4, que podem ser alugados na beira da rodovia. O principal atrativo é a colônia de lobos-marinhos que tomam sol numa área próxima ao farol.
Fonte: texto extraído do livro Giro pela América, de autoria da Família Goldschimit.

Punta del Diablo

“A praia de Punta Del Diablo é uma das primeiras praias do Uruguai para quem vem do Brasil. Distante 44Km do Chui e 290Km de Jaguarão, ambos municípios do Rio Grande do Sul.

No mar de Punta del Diablo, banhistas bronzeados dividem espaço com pescadores, alguns surfistas e… tartarugas verdes gigantes.

O vilarejo do Uruguai ainda é pouco conhecido por turistas — em especial, os brasileiros — e tem a vida marinha intacta. Nos últimos cinco anos, entretanto, ganhou infraestrutura charmosa, com restaurantes e bares descolados e frequência jovem, de uruguaios, ingleses e franceses.

A 200 quilômetros ao norte de Punta del Este, a praia mais famosa do país — e uma das mais badaladas da América Latina —, Punta del Diablo importou o que há de mais bacana da sua irmã célebre, como o mix de arquitetura moderna e rústica, com belas casas de veraneio. Mas deixou pra lá a superlotação, os preços exorbitantes e as estrelas de Hollywood.”

Fonte: http://revistamarieclaire.globo.com

Punta del Leste

Distante 136 Km de Montevidéo, Punta Del Este parece ser linda. Considerado um dos 10 balneários mais charmosos do mundo. No blog Eu viajo com meus filhos tem algumas boas dicas de onde passear com crianças por lá.

Em Punta Ballena fica a Casapueblo, cartão postal de Punta, fica no caminho da Fazenda Lapataia. É a antiga casa do artista uruguaio Carlos Páez Vilaró. Hoje é museu, galeria de arte e hotel. – Dica da Suzana Spotti, do blog Viagem Simplesmente) e citada tbém por Alexandra Aranovich, editora do blog Café Viagem.

E a 24 km de Punta del Leste tem a famosa Fazenda Lapataia. Vimos dicas boas no blog Café Viagem e esse relato retirado do blog Eu viajo com meus filhos que me deixou com água na boca: “Uma linda “hacienda uruguaya”, que produz doce de leite! … Nós passamos um dia inteiro na fazenda, cavalgamos, passeamos nos parquinhos deliciosos, as crianças brincaram no pula-pula, na casinha de bonecas, vimos a produção de doce de leite, de queijo, almoçamos um churrasco uruguayo, comemos um crepe de doce-de-leite que jamais esquecerei e ouvimos música regional ao vivo, com direito a mesas afastadas e muita dança ao final! Enfim, um dia delicioso e exaustivo!”

Ainda tem dicas sobre a Praia Brava, onde está o monumento Los Dedos. De lá poderemos ir caminhando e vendo outros atrativos como o Farol de Punta, Avenida Gorlero – principal avenida de comércio e bem movimentada, Praça Artigas, Porto, experimentar os famosos churros no Manolo, Ponte La Barra (a tal ponte ondulada), Arroio Maldonado, Cassino Conrad, as mansões do Bairro Jardins, Praça dos Ingleses, Feira de Artesanato, e passear pelo deck na beira mar. – Essas dicas estão no blog Viagens e Aventuras.

Colonia del Sacramento

Minha sugestão por lá ? Alugue uma scooter ou carrinho de golfe e saia passeando pelas charmosas ruas de pedra e cheias de flores.Ponha um pouco de emoção no passeio e suba o farol da cidade.O prêmio? Sacramento aos seus pés!! Lindo!Depois senta na calçada e fique vendo o tempo passar tomando um capuccino e se entupindo de doces só pra lembrar mais uma vez que você está na terra do doce de leite...” – Só por essa dica da Sut-Mie Guibert, editora do Mãe Mochileira, filho malinha – já deu pra sacar que essa vai ser umas das nossas atividades por lá 😉

[/styled_box]

 

Outros links sobre Uruguay

Se alguém tiver mais dicas sobre Uruguay ou se identificar uma informação errada, por favor, comente aqui para que possamos atualizar esse arquivo e deixar o mais completo possível. Desde já, Obrigada 🙂